Bem-vindo ao Centro Islâmico Brasileiro - Últimos Artigos: Uma perspectiva filosófica sobre a singularidade do Alcorão - Tema a Deus onde quer que esteja - Deus & os limites da imaginação humana - Capítulo 3, Aali-Imran (A Família de Imran) (parte 2 de 3) - Capítulo 3, Aali-Imran (A Família de Imran) (parte 1 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 3 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 3 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 2 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 1 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 2 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 1 de 3) - Muhammad & o último dos monoteístas - Sorriso, raiva e consciência plena no Islã (parte 3 de 3) - A cobiça vos entreterá - Confie em Deus e não desista -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).


Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso
site o "Nobre Alcorão e seus
Significados em Português"
saiba mais



Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a
bela recitação do Alcorão,
você também pode ler,...
saiba mais



Du'as - Súplicas
Aprenda como recitar de maneira correta os du'as (suplicas) em arabe saiba mais


Biblioteca Islâmica
"A teoria da evolução foi
tratada em capítulo à parte,
pelo fato de que constitui a
base de todas..." saiba mais



Assine nosso Jornal
Assine nosso Jornal Islâmico Online e receba no seu email as últimas atualizações do nosso site saiba mais



Perguntas e Respostas
Sinta-se à vontade para tirar todas suas dúvidas referente ao islam, alcorão, profeta mohammad, saiba mais



Civilização Islâmica
Dentro de poucos anos do crescimento do Islam no mundo, grandes civilizações floresceram saiba mais


Convertidos ao Islam

Nesta seção você conhecerá a história de pessoas que descobriram no Islam a Luz para as suas vidas. saiba mais

A psicologia do autocontrole no Islã (parte 2 de 2)
Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

Psychology2.jpgO profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, tinha muito a dizer sobre a raiva.  Seus pensamentos e recomendações ressoam perfeitamente com a discussão de resistir às tentações de curto prazo para alcançar os objetivos de longo prazo com os quais concluímos a parte 1.  Em muitos de seus ditos e tradições o profeta Muhammad nos conta para usarmos o autocontrole e respondermos à fonte de nossa raiva com uma abordagem cognitiva fria, ao invés de uma resposta emocional quente.  A resposta quente ou emocional geralmente é aquela a qual recorremos mais facilmente e a que geralmente leva a um resultado menos desejável.  Cada vez mais estudos modernos sugerem que se deve oferecer maneiras de esfriar suas respostas às pessoas que consistentemente têm uma resposta quente.  Examinemos alguns dos hadiths a partir da perspectiva do autocontrole.

· "A pessoa forte não é a que tem força física, mas a que controla sua raiva." [1] O profeta Muhammad está nos dizendo que uma pessoa precisa ser forte para ter autocontrole quando está zangada e que o autocontrole é obviamente uma qualidade desejável para um crente.

· "Se algum de vocês se zangar e estiver de pé, deve se sentar até que a raiva passe. Se não passar, então deve se deitar." [2] Quando uma pessoa é tomada pela raiva é difícil manter a cabeça fria e dar uma resposta equilibrada.  Entretanto, o ato de se sentar, adiando a resposta, permite que a pessoa esfrie e pense claramente.  Se sentar não for suficiente, então nos é dito para deitarmos.  Metaforicamente jogando água sobre a resposta quente.

· "Quando algum de vocês ficar zangado, faça a ablução porque a raiva vem do fogo." [3] Realizar a ablução literalmente, ao invés de metaforicamente, joga água em uma resposta quente e desequilibrada.

O autocontrole pode ser descrito como o que as pessoas usam para restringir seus impulsos e desejos.  É a capacidade de substituir uma resposta por outra.  O mundo da psicologia do século 21 vê isso como sendo uma característica muito desejável e que deve ser cultivada e exercitada por aqueles que querem ser bem-sucedidos.  Em mais de um estudo o autocontrole foi comparado a um músculo.[4] Engajar-se em atos de autocontrole retira energia de um recurso limitado e, uma vez que esteja esgotado, existe menos energia a ser usada para a autorregulamentação.  Isso é o mesmo que um músculo que requer força e energia para exercer força e, após algum tempo, se cansa.  Entretanto, parece que quanto mais se exercita o autocontrole, mais fácil se torna.

As pessoas começam renovadas, mas ao longo do dia sua força de vontade começa a diminuir.  Fazer muitas escolhas e autorregulamentação as deixa cansadas.   Os pesquisadores observaram que o autocontrole tende a reduzir mais tarde ao longo do dia, especialmente em dias com muita demanda ou estressantes.  A maioria das dietas é quebrada à noite, transgressões sexuais e recaídas em comportamentos ligados a vícios ocorrem no final de dias longos e estressantes.  Estudos têm demonstrado que as pessoas estão mais dispostas a enganar e roubar quando sua reserva de força de vontade está esgotada.[5]

O Islã tem mantido por muito tempo a opinião de que as pessoas precisam de mais lembretes à medida que o dia passa.  Se olharmos para a oração como um lembrete, podemos ver que serve esse propósito porque as pessoas se cansam durante o curso do dia.  Começamos o dia com Fajr, a oração da manhã e então temos um bloco grande de tempo no qual fazemos o trabalho produtivo.  Quaisquer escolhas morais ou auto regulamentadoras que temos que fazer são abordadas com facilidade.  Na oração do meio-dia temos tempo de ser gratos, para descansar nossos cérebros cansados e lembrar que nossas vidas são dedicadas a agradar a Deus.  Mas ainda é um dia longo, estamos com fome e cansados.

Aqueles lembretes de Deus continuam vindo. Existem mais três orações obrigatórias antes de dormir.  A oração, não devemos nos esquecer, é um pequeno começo, a deixamos renovados, um pouco mais próximos de Deus e determinados a ficar longe de qualquer coisa que O desagrade.  Temos o antídoto para a fadiga do músculo, física e mentalmente.  Quem estaria inclinado a se levantar do local de oração para enganar, mentir ou roubar?

O profeta Muhammad disse que a primeira coisa que será julgada entre os atos de uma pessoa no Dia da Ressurreição é a oração.  Se estiver correta, a pessoa prosperará e se estiver defeituosa, fracassará.[6] Se a conexão de uma pessoa com Deus é mantida ao longo do dia, ela permite que lute contra todos os tipos de mal e tentações e dá a coragem para fazer boas escolhas, usando força de vontade e autocontrole.

Como qualquer bom músculo, quanto mais o usamos, mais forte ele se torna. E não só isso, desenvolvemos o que chamamos memória do músculo. São memórias de tarefas realizadas com frequência que ficam armazenadas no cérebro.  Por meio da repetição você se torna extremamente bom em algo; por exemplo, o autocontrole.  A evidência sugere que pessoas bem-sucedidas passam relativamente menos tempo lutando com tentações e escolhas.  Pessoas bem-sucedidas são aquelas que, com a permissão e ajuda de Deus, desenvolveram um forte autocontrole.  Ninguém está sugerindo que seja fácil, mas é viável e desejável.

Deus explica no Alcorão que os seres humanos têm uma fraqueza que impede seu sucesso.  Essa fraqueza é a ausência de força de vontade ou a inabilidade de sustentar o sentido de propósito.  Como crentes sabemos o que fazer, mas geralmente nos falta o autocontrole para nos manter na direção certa.  Não construímos memória do músculo.  Nosso estilo de vida, o Islã, nos dá oportunidades incontáveis e construir nossa força e maneiras incontáveis de usar nosso autocontrole.  A psicologia recém-descoberta do autocontrole foi incorporada na religião do Islã por muito tempo. De fato, desde o tempo de Adão.

"Havíamos firmado o pacto com Adão, porém, te esqueceu-se dele; e não vimos nele firme resolução." (Alcorão 20:115)

"Aqueles que anelarem a outra vida e se esforçarem para obtê-la, e forem fiéis, terão os seus esforços retribuídos." (Alcorão 17:19)

Uma boa maneira de deixar nossa discussão do Islã e do autocontrole é com um dito do profeta Muhammad.   É um lembrete de que até o menor esforço pode ser enorme no cômputo de Deus.

"... os atos mais amados por Deus são os feitos regularmente, mesmo que sejam poucos." [7]



Notas de rodapé:

[1] Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim

[2]Abu Dawood.

[3]Ibid

[4] Muraven, Mark; Baumeister, Roy F. (2000).  "Self-regulation and depletion of limited resources: Does self-control resemble a muscle?". Psychological Bulletin 126 (2): 247–59.

Hagger, Martin S.; Wood, Chantelle; Stiff, Chris; Chatzisarantis, Nikos L. D. (2010).  "Ego depletion and the strength model of self-control: A meta-analysis". Psychological Bulletin 136 (4): 495–525.

[5] Mead, N.L., Baumeister, R.F., Gino, F. et al. (2009).  Too tired to tell the truth: Self-control resource depletion and dishonesty. Journal of Experimental Social Psychology, 45, 594–597.

[6]At-Tirmidhi

[7] Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim

 

http://www.islamreligion.com/pt/articles/10691/psicologia-do-autocontrole-no-isla-parte-2-de-2/

Hierarquia do Artigo:
Artigos Adoração e Prática A psicologia do autocontrole no Islã (parte 2 de 2)


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Página Inicial | Últimos Artigos | Crenças do Islã | A Outra Vida | Evidência do Islã | Religião Comparada | Perguntas e Respostas | Busca | Contato |
Centro Islâmico Brasileiro (c) 2009-2017. Todos os direitos reservados.
Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3
voltar ao topo