Bem-vindo ao Centro Islâmico Brasileiro - Últimos Artigos: Capítulo 103, Al-Asr (O Tempo) - Capítulo 110, An-Nasr (A Ajuda) - Capítulo 102, At-Takathur (A cobiça) - Capítulo 98, Al-Bayyinah (A evidência clara) - Capítulo 90, Al-Balad (A Cidade) - Perguntas sobre a Outra Vida - Capítulo 36 , Ya Sin (Ya Sin) - Capítulo 3, Versículos 78-80: Crenças imperfeitas - Capítulo 2, Versículo 177: O versículo da virtude - Capítulo 2, Versículos 165 - 167: O maior pecado e como ser salvo - A Assembleia Diária do Profeta (parte 2 de 2) - A Assembleia Diária do Profeta (parte 1 de 2) - Capítulo 17, Al-Isra (A Viagem Noturna) (parte 2 de 2) - Capítulo 17, Al-Isra (A Viagem Noturna) (parte 1 de 2) - Capítulo 5, Al-Maidah (A Mesa Servida) (Parte 3 de 3) -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).


Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso
site o "Nobre Alcorão e seus
Significados em Português"
saiba mais



Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a
bela recitação do Alcorão,
você também pode ler,...
saiba mais



Du'as - Súplicas
Aprenda como recitar de maneira correta os du'as (suplicas) em arabe saiba mais


Biblioteca Islâmica
"A teoria da evolução foi
tratada em capítulo à parte,
pelo fato de que constitui a
base de todas..." saiba mais



Assine nosso Jornal
Assine nosso Jornal Islâmico Online e receba no seu email as últimas atualizações do nosso site saiba mais



Perguntas e Respostas
Sinta-se à vontade para tirar todas suas dúvidas referente ao islam, alcorão, profeta mohammad, saiba mais



Civilização Islâmica
Dentro de poucos anos do crescimento do Islam no mundo, grandes civilizações floresceram saiba mais


Convertidos ao Islam

Nesta seção você conhecerá a história de pessoas que descobriram no Islam a Luz para as suas vidas. saiba mais

Capítulo 80, Versículos 33-42: Uma Descrição do Dia do Julgamento
Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

Descrição: Um relato tocante do Dia do Juízo que fala sobre parentes e familiares no Dia do Juízo, bem como as expressões de alegria e horror que aparecerão naquele dia.

Por Imam Kamil Mufti (© 2018 IslamReligion.com)

 

https://wallpapercave.com/wp/wc1786348.jpg"Porém, quando retumbar o toque ensurdecedor, nesse dia o homem fugirá do seu irmão, da sua mãe e do seu pai, da sua esposa e dos seus filhos. Nesse dia, a cada qual bastará a preocupação consigo mesmo. Nesse dia, haverá rostos resplandecentes, risonhos, regozijadores. E também haverá, nesse dia, rostos cobertos de pó, cobertos de lugubridade.  Estes serão os rostos dos incrédulos, dos depravados." (Alcorão 80: 33-42)

"A explosão ensurdecedora" ou "o toque ensurdecedor" é a tradução mais próxima do termo, As-Sakhkhah, um dos nomes do Dia do Juízo em árabe, o fim de toda alegria e prazer.

Se ouvisse a palavra árabe recitada, saberia que traz um tom muito acentuado; quase perfura os ouvidos.

Este efeito simplesmente nos prepara para a cena seguinte em que vemos "Naquele dia, um homem fugirá de seu irmão, de sua mãe e de seu pai, de sua esposa e de seus filhos". (Alcorão 80: 34-36).

Tais vínculos entre uma pessoa e suas relações mais próximas não podem ser cortados no curso normal dos eventos.  Ainda assim, o toque ensurdecedor destrói esses links e joga-os para o ar.

Neste mundo, as relações entre irmãos podem ficar azedas, mas não se pode pensar em estar separado dos pais.  A calamidade desse dia será tão grande que até mesmo os pais perderão a sua importância, bem como os cônjuges e os filhos.

"Fugir" pode significar que, quando vê os mais próximos e queridos neste mundo em perigo, em vez de se precipitar para ajudá-los, fugirá deles no caso de pedirem ajuda.

Isso também pode significar que, quando veem as consequências malignas de pecar e enganar uns aos outros, sem medo de Deus e ignorando a Outra Vida nesta vida, cada um fugirá e responsabilizará o outro por seu desvio.

Estas são as mesmas pessoas para quem vivemos.  Apenas para mantê-las felizes, desistimos de outras coisas importantes, mesmo ignorando os direitos de Deus.  Com que frequência ouvimos a desculpa de que não podemos seguir tal e tal porque as nossas famílias não gostam?  Mas, então, por que se tornam estranhos naquele Dia, quando mais teremos necessidade de ajuda?

Esta é a realidade que devemos enfrentar: cada um de nós ficará tão envolvido com sua própria preocupação que será impossível considerar alguém.  É um lembrete muito importante de Deus que, embora devamos dar os direitos de nossos entes queridos, não é apropriado que desobedeçamos a Deus por causa deles.  Porque não importa o quanto pareçam nos amar hoje, não nos ajudarão na vida que está por vir.

O medo representado nesta cena é puramente psicológico.  Atinge a alma, a isola e mantém sob seu controle.  O resultado é que cada um de nós pensará apenas em si mesmo. Ninguém terá tempo ou interesse para pensar nos outros: "Nesse dia, a cada qual bastará a preocupação consigo mesmo." (Alcorão 80:37) A descrição é vívida; não pode haver uma declaração mais curta e mais abrangente para descrever a condição geral de mentes e almas preocupadas.

Aisha, a esposa do Profeta Muhammad, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele, uma vez lhe perguntou:

"Gostaria que me respondesse uma ou duas perguntas." Ele disse: "Claro, se eu tiver a resposta". Ela perguntou: "Como as pessoas serão ressuscitadas?" Ele disse: "Nuas e descalças". (Uma versão adiciona: "incircuncisas").  Ela ficou quieta por um tempo e depois perguntou: "E as mulheres?" Ele respondeu: "No mesmo estado". Ela exclamou: "Não olharão uns para os outros?" O Profeta respondeu: "O caso será muito mais grave do que isso". Então recitou este versículo: "Nesse dia, a cada qual bastará a preocupação consigo mesmo."[1]

As pessoas que entenderam esse fato neste mundo e fizeram de Deus seu foco naturalmente precisam suportar muitas dificuldades na vida, mas seu fim será doce. Aqueles que ficaram presos em sua própria arrogância e não acreditaram nas revelações de Deus, se encontrarão em uma situação realmente difícil e dolorosa.

"Nesse dia, haverá rostos resplandecentes, risonhos, regozijadores." (Alcorão 80: 38-39) Esses versículos descrevem as condições dos crentes depois que os dois grupos (crentes e descrentes) forem identificados por seus valores divinos e recebido suas respectivas posições.  Estas faces irradiam uma felicidade transbordante de satisfação.  Estão esperançosas e tranquilas porque sentem que o Senhor está satisfeito com elas.  Estas pessoas são poupadas do terror da explosão ensurdecedora para que possam se dar ao luxo de sorrir e demonstrar sua alegria.  Ou, provavelmente, os sorrisos e as manifestações de felicidade serão vistos depois dessas pessoas terem percebido o bom fim que as espera.

E também haverá, nesse dia, rostos cobertos de pó.  Cobertos de lugubridade. Estes serão os rostos dos descrentes, dos depravados." (Alcorão 80: 40-42) Esses rostos estão cobertos pelo pó da tristeza e da miséria, escurecidos com humilhação e depressão.  Sabem o que fizeram nesta vida e esperam seu castigo inevitável.  Essas pessoas estavam desprovidas de fé.  Não acreditavam em Deus ou na mensagem divina.  Além disso, estão endurecidas em seus modos errantes e pecaminosos.  Violaram persistentemente os mandamentos divinos.  O destino de cada grupo é retratado em seus rostos.

Tal será o fim que todos nós temos que encarar.  Hoje, podemos nos perguntar o que estamos fazendo? A quem estamos agradando? Naquele último Dia do Juízo, somente Deus será o juiz, então, como podemos viver nossas vidas em contraste com Seus comandos?  Vamos abrir os olhos para a verdade e ver a direção de nossas vidas e ajustar as nossas velas de acordo!



Notas de rodapé:

[1] Tirmidhi

 

https://www.islamreligion.com/pt/articles/10817/capitulo-80-versiculos-33-42/

Hierarquia do Artigo:
Artigos O Alcorão Sagrado Capítulo 80, Versículos 33-42: Uma Descrição do Dia do Julgamento


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Página Inicial | Últimos Artigos | Crenças do Islã | A Outra Vida | Evidência do Islã | Religião Comparada | Perguntas e Respostas | Busca | Contato |
Centro Islâmico Brasileiro (c) 2009-2018. Todos os direitos reservados.
Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2018 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3
voltar ao topo