Bem-vindo ao Centro Islâmico Brasileiro - Últimos Artigos: Capítulo 4, An Nisa (As Mulheres) (parte 3 de 3) - Capítulo 4, An Nisa (As Mulheres) (parte 2 de 3) - Capítulo 4, An Nisa (As Mulheres) (parte 1 de 3) - Capítulo 18 Al-Kahf (A Caverna) (parte 2 de 2) - Capítulo 18, Al-Kahf (A Caverna) (parte 1 de 2) - Capítulo 80, Versículos 33-42: Uma Descrição do Dia do Julgamento - Capítulo 87 Al-A'la (O mais elevado) - Capítulo 89 Al-Fajr (A Alvorada) - Capítulo 88: Al-Ghashiyah (O Evento Assolador) - Capítulo 86 At-Tariq (O Visitante Noturno) - Capítulo 54, Al-Qamar (A lua) - Capítulo 53, An-Najm (A estrela) - Capítulo 71, Nuh (Noé) - Capítulo 21 Os profetas (Al-Anbiya) - Capítulo 73, Al-Muzzamil -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).


Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso
site o "Nobre Alcorão e seus
Significados em Português"
saiba mais



Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a
bela recitação do Alcorão,
você também pode ler,...
saiba mais



Du'as - Súplicas
Aprenda como recitar de maneira correta os du'as (suplicas) em arabe saiba mais


Biblioteca Islâmica
"A teoria da evolução foi
tratada em capítulo à parte,
pelo fato de que constitui a
base de todas..." saiba mais



Assine nosso Jornal
Assine nosso Jornal Islâmico Online e receba no seu email as últimas atualizações do nosso site saiba mais



Perguntas e Respostas
Sinta-se à vontade para tirar todas suas dúvidas referente ao islam, alcorão, profeta mohammad, saiba mais



Civilização Islâmica
Dentro de poucos anos do crescimento do Islam no mundo, grandes civilizações floresceram saiba mais


Convertidos ao Islam

Nesta seção você conhecerá a história de pessoas que descobriram no Islam a Luz para as suas vidas. saiba mais

Capítulo 88: Al-Ghashiyah (O Evento Assolador)
Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

Descrição: Um aviso para os descrentes, um encorajamento para o Profeta Muhammad e o contraste entre os rostos dos crentes e dos descrentes no dia do Evento Avassalador.

Por Aisha Stacey (© 2018 IslamReligion.com)

 

Introdução

http://blog.bcbsnc.com/wp-content/uploads/2015/05/Roan-Mountain.jpgEste é um breve capítulo revelado em Meca e encontrado no final do Alcorão.  Tem vinte e seis versículos; os primeiros sete servem como um aviso aos descrentes.  A advertência terrível é então contrastada com uma descrição dos prazeres e delícias que os crentes alcançarão no Paraíso.  Em seguida Deus nos pede para considerar a criação.   Isso é seguido pelo Profeta Muhammad, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele, sendo absolvido da responsabilidade por aqueles que não ouvirem o aviso e atentarem para sua mensagem.

O título, Al-Ghashiyah, ou na língua inglesa, O evento avassalador, vem do primeiro versículo.  O evento avassalador é outro nome usado para o Dia do Juízo.  A palavra árabe ghashiyah significa algo que abrange inteiramente.  Assim, este evento esmagador sobrepujará e cobrirá toda a Terra.  Como em muitos dos capítulos da última parte do Alcorão, os temas são a Unicidade de Deus e a Outra Vida.

Versículos 1 - 7 Nesse dia

Deus pergunta: "Porventura, chegou-te a notícia do evento assolador?" Esta é uma pergunta retórica e é direcionada a todos que ouvem ou leem essas palavras.  É um lembrete e outra maneira de descrever os eventos no Dia do Juízo e a recompensa ou punição que aguarda todos os seres humanos na Vida Futura.  Pensamentos e descrições do evento suscitam medo.  Naquele dia, haverá rostos cabisbaixos.  Estas são pessoas que acreditavam que trabalhavam duro neste mundo, mas agora não veem um bom resultado para suas ações.  Os atos não foram acompanhados pela fé ou feitos por causa de Deus.  Assim, suas obras foram consideradas sem valor.

Ao entrarem no inferno, com sede e exaustão, não recebem nada para apaziguar a sede, exceto a água de uma fonte de ebulição.  Sua comida não é melhor.  Consiste em espinhos secos e amargos que não os alimentam ou satisfazem a sua fome.  É uma aflição final cuja natureza verdadeira e terrível é quase incompreensível, exceto para aqueles que a experimentarão.

Versículos 8 - 16 Jardins do Paraíso

Em contraste com isso, outros rostos neste dia mostrarão prazer e felicidade.  Algumas pessoas estarão radiantes de felicidade e ficarão satisfeitas com seus esforços.  Essas pessoas serão exibidas em um jardim elevado.  Estão felizes, tranquilas e desfrutando do sentimento de satisfação espiritual e física.  Neste Jardim não ouvirão conversas vãs ou malignas.  Não usarão nem ouvirão qualquer discurso inadequado.  Dentro deste jardim elevado haverá uma fonte que jorra e a descrição do fluxo de água implica em água limpa e fresca.  Elas se reclinarão em sofás elevados.  Taças cheias serão colocadas diante deles e almofadas confortáveis ​​serão arrumadas com bonitos tapetes.

As descrições do Paraíso são sublimes e brilhantes.  Os sentidos estão satisfeitos.  Terão sua sede apaziguada.  A decoração é luxuosa e atrai a vista.  No entanto, mais uma vez a verdadeira natureza dessa recompensa é incompreensível, exceto para aqueles que a experimentarão em primeira mão.  Essas descrições nos ajudam a imaginar a recompensa final para aqueles que se esforçaram para a Vida Futura.

Versos 17 - 20 As Maravilhas da Natureza

Quando o aviso e a descrição da Vida Futura chegam ao fim, o capítulo continua a se referir ao mundo presente.  Procedemos para uma lembrança do planejamento perfeito e do poder de Deus.  Porventura, não reparam como os camelos são criados? Ou olha para o céu e como ele foi elevado? E a perfeição das montanhas firmemente postas no lugar ou a terra se espalhou? Recebemos uma cena do universo de um paraíso elevado e uma terra estendida e nos é pedido que reflitamos.  Pensemos no seguinte.  Se Deus é capaz de criar essas maravilhas do universo, por que a Vida Futura não seria real? Considere o versículo de abertura.  Porventura, chegou-te a notícia do evento assolador?

Versículos 21 - 26 Admoestação e responsabilidade

Deus diz ao Profeta Muhammad: "Avise-os".  É dito a ele que sua única tarefa é alertar as pessoas; ele não é capaz de controlá-las.  O Profeta Muhammad é o admoestador que as lembra do futuro e das consequências de suas ações, mas não é o executor.  Não há compulsão na religião; prestar atenção ao aviso ou não, ou acreditar ou não acreditar é uma escolha dada à humanidade.  No entanto, são responsáveis ​​por seus atos e aqueles que se afastarem na descrença serão punidos.  Em outras palavras, o Profeta Muhammad é informado de que, uma vez que sua obrigação de avisar esteja completa, Deus o tirará de lá e castigará aqueles que conscientemente se afastaram.

Finalmente, Deus diz: "Em verdade, o seu retorno será para Nós; E o seu cômputo Nos concerne".  Para Deus é o retorno e a prestação de contas final terá lugar.

 

https://www.islamreligion.com/pt/articles/10909/capitulo-88/

Hierarquia do Artigo:
Artigos O Alcorão Sagrado Capítulo 88: Al-Ghashiyah (O Evento Assolador)


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Página Inicial | Últimos Artigos | Crenças do Islã | A Outra Vida | Evidência do Islã | Religião Comparada | Perguntas e Respostas | Busca | Contato |
Centro Islâmico Brasileiro (c) 2009-2018. Todos os direitos reservados.
Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2018 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3
voltar ao topo