Versão Mobile do Site Centro Islâmico Brasileiro
Centro Islâmico Brasileiro Mobile - Últimos Artigos
O politeísmo é uma opressão poderosa (parte 2 de 2)
Descrição: Não há pecado pior que associar parceiros a Deus.  Parte 2: Lista das várias desvantagens do politeísmo.
Por Sheikh Salih al-Zahrani (islamtoday.net)[editado por IslamReligion.com]
 
A opressão que é o politeísmo
Os efeitos negativos do politeísmo no estado mental e emocional de uma pessoa são numerosos.  Alguns deles foram mencionados no livro de Deus.  Mencionaremos brevemente alguns, por meio de exemplos:
1.    Falta de segurança, contentamento e paz interior.
Deus diz, nos transmitindo as palavras que Abraão (que a paz esteja sobre ele) falou a seu povo: "E como hei de temer o que idolatrais, uma vez que vós não temeis atribuir parceiros a Deus, sem que Ele vos tenha concedido autoridade para isso? Qual dos dois partidos é mais digno de confiança? Dizei-o, se o sabeis. Os crentes que não obscurecerem a sua fé com injustiças obterão a segurança e serão iluminados." (Alcorão 6:81-82)
A opressão mencionada nesse versículo se refere ao politeísmo.
2.    Declínio moral e intelectual. Isso deriva de pessoas adorando outras como elas próprias, que não possuem a habilidade de ajudá-las ou prejudicá-las.  Ainda pior, adoram objetos inanimados que não ouvem e nem veem.
Deus diz: "Tomaram por senhores seus rabinos e seus monges em vez de Deus, assim como fizeram com o Messias, filho de Maria, quando não lhes foi ordenado adorar senão a um só Deus. Não há mais divindade além d’Ele! Glorificado seja pelos parceiros que Lhe atribuem!" (Alcorão 9:31)
Deus diz: "Ó meu pai, por que adoras quem não ouve, nem vê, ou que em nada pode valer-te?" (Alcorão 19:42)
Ele diz: "Quando os invocardes, não ouvirão a vossa súplica e, mesmo se a ouvirem, não vos atenderão. E no Dia da Ressurreição renegarão a vossa idolatria; e ninguém te informará (ó humano) como o Onisciente." (Alcorão 35:14)
Ele diz: "Rogai, pois, embora o rogo dos incrédulos seja improfícuo!" (Alcorão 40:50)
3.    A busca por incertezas e mentiras.
Deus diz: "Não é certo que é de Deus aquilo que está nos céus e na terra? Que pretendem, pois, aqueles que adoram os ídolos em vez de Deus .? Não seguem mais do que a dúvida e não fazem mais do que inventar mentiras!" (Alcorão 10:66)
4.    Inconsistência no comportamento, pensamento e adoração.
Deus diz: "E sua maioria não crê em Deus, sem atribuir-Lhe parceiros." (Alcorão 12:106)
5.    Confusão e a incapacidade de distinguir entre o que é benéfico e o que é prejudicial.
Deus diz: "Dize: "Ou tomais, além Dele, protetores que não trazem, para si mesmos, benefício nem prejuízo?" Dize: "Poderão equiparar-se as trevas e a luz? Atribuem, acaso, a Deus parceiros, que criaram algo como a Sua criação, de tal modo que a criação lhes pareça similar? Dize: Deus é o Criador de todas as coisas, porque Ele é o Único, o Irresistibilíssimo." (Alcorão 13:16)
6.    Oportunismo desmedido e uma tendência a tirar vantagem dos outros. Essa é a atitude que pessoas que adoram divindades além de Deus exibem em sua relação com Deus.
Deus diz: "Logo, quando Ele vos livra da adversidade, eis que alguns de vós atribuem parceiros ao seu Senhor." (Alcorão 16:54)
Ele diz: "Quando embarcam nos navios, invocam Deus sinceramente; porém, quando, a salvo, chegam à terra, eis que (Lhe) atribuem parceiros." (Alcorão 29:65)
Ele também diz: "Quando a adversidade açoita os humanos, suplicam contritos ao seu Senhor; mas, quando os agracia com a Sua misericórdia, eis que alguns deles atribuem parceiros ao seu Senhor." (Alcorão 30:33)
Adoram a Deus sinceramente quando enfrentam dificuldades e depois que Deus lhes dá alívio, voltam a adorar outras divindades além de Deus.
7.    Idolatria e outras formas de politeísmo dão a Satanás um meio de ter poder sobre o politeísta. Consequentemente, muitos dos comportamentos e atitudes do politeísta são derivados de sussurros e sugestões de Satanás.
Deus diz: "Quando leres o Alcorão, ampara-te em Deus contra Satanás, o maldito.  Porque ele não tem nenhuma autoridade sobre os crentes, que confiam em seu Senhor.  Sua autoridade só alcança aqueles que a ele se submetem e aqueles que, por ele, são idólatras." (Alcorão 16:98-100)
Deus diz: "Pela mesma razão, temos apontado a cada profeta adversários sedutores, tanto entre os humanos como entre os gênios, que influenciam uns aos outros com a eloquência de suas palavras." (Alcorão 6:112)
8.    Visão de mundo estreita e materialista. Quanto mais bênçãos o politeísta experimenta, mais imprudente e arrogante se torna, e mais negligente de seu Senhor.  Cada vez mais se aprofunda na adoração de suas outras divindades.
Deus descreve esse tipo de pessoa no Alcorão dizendo: "E abundante era a sua produção. Ele disse ao seu vizinho: Sou mais rico do que tu e tenho mais poderio. Entrou em seu parreiral num estado (mental) injusto para com a sua alma. Disse: Não creio que (este parreiral) jamais pereça, Como tampouco creio que a Hora chegue! Porém, se retornar ao meu Senhor, serei recompensado com outra dádiva melhor do que esta." (Alcorão 18:34-36)
Essas pessoas são gananciosas pela vida terrena.  Deus diz: "Tu os acharás mais ávidos de viver do que ninguém, muito mais do que os idólatras, pois cada um deles desejaria viver mil anos; porém, ainda que vivessem tanto, isso não os livraria do castigo, porque Deus bem vê tudo quanto fazem." (Alcorão 2:96)
9.    Indecisão, perplexidade e incoerência de pensamento. Um politeísta constata que sua vida está sempre acometida de incertezas, por conta dos números focos de adoração que tem.
Deus diz: "Deus propõe um exemplo: um servo que pertence a muitos sócios, disputando entre si, e um homem que pertence a um só homem. Poderão ser equiparados? Louvado seja Deus! Porém, a maioria dos homens ignora." (Alcorão 39:29)
10.  Depressão, frustração e desespero da misericórdia de Deus. Muitos idólatras cometem suicídio.
Deus diz: "A quem Deus quer iluminar, dilata-lhe o peito para o Islam; a quem quer desviar (por tal merecer), oprime-lhe o peito, como aquele que se eleva na atmosfera. Assim, Deus cobre de abominação aqueles que se negam a crer." (Alcorão 6:125)
Deus diz:  "E quem desespera a misericórdia do seu Senhor, senão os desviados?" (Alcorão 15:56)
Esses são apenas alguns dos efeitos perniciosos do politeísmo sobre as pessoas que se engajam nele.  Existem muitos mais.  Piores que tudo isso, entretanto, são as consequências que a idolatria tem sobre a pessoa na Outra Vida.  Uma pessoa que morre no politeísmo jamais será perdoada.  Será consignada ao Inferno eternamente.
Todo benefício e vantagem que uma pessoa constata ao adorar somente Deus é equiparado com uma porção igual de dano e sofrimento para o politeísta.
 
URL -politeismo-e-uma-opressao-poderosa-parte-2-de-2/

Voltar aos Artigos
Principal