Versão Mobile do Site Centro Islâmico Brasileiro
Centro Islâmico Brasileiro Mobile - Últimos Artigos
Capítulo 24, An-Nur (A Luz)

Descrição: Punições obrigatórias, boas maneiras e reflexão.


Por Aisha Stacey (© 2019 IslamReligion.com)


 


Introdução
O capítulo 24 do Alcorão foi revelado em Medina e se concentra em estabelecer as boas maneiras e a moral que beneficiarão a nova sociedade muçulmana.  Estabelece regulamentos para o casamento, a modéstia, o comportamento familiar apropriado e as maneiras e a necessidade de obediência ao Profeta Muhammad, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele.  O título do capítulo é tirado dos versos 35 nos quais Deus é descrito como a luz dos céus e da terra.  Embora o tema central deste capítulo seja educar a comunidade muçulmana, ele flui sem esforço da prescrição de punições obrigatórias para gentilmente nos convidar a refletir sobre os sinais que Deus colocou para nós em todo o universo.
Versículos 1 - 9 Punições Compulsórias
Deus enviou este capítulo e ele contém mandamentos que são obrigatórios.  Esta abertura enfática é seguida por uma explicação da punição obrigatória do açoite para uma pessoa que comete fornicação.  As pessoas são aconselhadas a não deixar que a compaixão as impeça de impor essa regra.  Os muçulmanos cumprem as ordens de Deus sem hesitação.  Neste caso, antes que o açoitamento seja administrado, deve haver testemunhas do crime.  E quando a punição é administrada, ela deve ser testemunhada por outras pessoas, de modo que serve como um impedimento psicológico para aqueles que têm tendências semelhantes.
Os crentes não se casam com um fornicador ou fornicadora, assim como não se casariam com um politeísta.   A relação sexual ilegal é um crime grave, no entanto, qualquer pessoa que faça falsas acusações se torna sujeita a punição.  Se os casais acusam um ao outro de adultério, podem ser isentos de punição por meio de juramentos atestando seu bom comportamento.
Versículos 10 - 26 Uma lição
E Deus diz que se não fosse pelo Seu favor e Misericórdia ... e então deixa o fim da sentença para o leitor.  Acredita-se mais comumente que isso significa que, se não fosse pela misericórdia de Deus e pelo fato de que Ele concede favores à humanidade, nossa vida seria muito mais difícil.  Nós talvez fossemos punidos ou mesmo destruídos.
Tendo delineado as regras sobre acusar as mulheres de relações sexuais ilegais, Deus menciona o incidente do mal em relação à calúnia contra Aisha, a esposa do Profeta Muhammad.  Ele contém uma lição para a humanidade; e todos os que participaram serão punidos em conformidade, alguns receberão uma severa punição.  Ninguém deu a Aisha o benefício da dúvida e ninguém produziu testemunhas.  Ainda assim muitas pessoas transmitiram os boatos.  Deus pergunta por que eles não hesitaram em repetir uma calúnia monstruosa e adverte os crentes para nunca mais fazerem isso.  Esse comportamento irrefletido causa dor, dúvida e preocupação.  E mais uma vez Deus nos deixa terminar a frase, se não fosse pela Misericórdia de Deus e Seu favor, a humanidade poderia ser severamente punida.
Seguir os passos de Satanás só leva à indecência e ao mal. Aqueles que são abençoados por Deus não devem jurar não ajudar os outros, e aqueles que acusam mulheres castas são amaldiçoados nesta vida e enfrentarão severas punições.  No final, os corruptos se associarão com outras pessoas corruptas, enquanto pessoas boas estarão com outras pessoas semelhantes.  São as pessoas boas que encontrarão perdão e disposição generosa.
Versículos 27 - 34 Modos
Deus diz aos crentes para não entrarem em outras casas que não sejam suas, a menos que tenham recebido permissão.  No entanto, não há mal nenhum em entrar em lugares desabitados se houver uma boa razão para fazê-lo.  É dito aos homens para abaixarem seus olhares e guardarem sua modéstia e então as mulheres são exortadas a fazer o mesmo, inclusive não revelando seus encantos, beleza ou adornos a qualquer homem, exceto aqueles que não são estranhos, como marido, pai, filhos, irmãos, sogro, enteados e sobrinhos.  As mulheres também não devem chamar a atenção para si mesmas de tal maneira que induzam outra pessoa a pecar.
Homens e mulheres são encorajados a casar.   No entanto, devem abster-se de relações sexuais até que Deus lhes forneça os meios para se casarem.  Um escravo que deseja comprar sua liberdade deve ser encorajado e auxiliado com parte da riqueza que Deus proveu.  Não force escravas à prostituição.  O destino das comunidades anteriores demonstra o que acontece com aqueles que se desviam das leis de Deus.
Versículos 35 O versículo da luz
Nesse versículo, Deus descreve o coração do crente usando a analogia da luz. Deus é a luz dos céus e da terra. É a Sua luz que ilumina o universo, sem isso não há nada além de trevas. Tente imaginar uma lâmpada em um nicho na parede.  Ela queima brilhantemente, mas a luz se torna ainda mais brilhante quando está encerrada em um cristal; tão brilhante que brilha como uma estrela radiante no céu. A luz é alimentada pelo óleo de uma oliveira, frequentemente chamada de árvore abençoada. É uma oliveira que cresce em uma posição central capaz de obter a luz do sol durante todo o dia. Por essa razão, o óleo é puro e queima como se não precisasse do fogo que o mantém aceso. É luz sobre a luz, a luz do óleo puro e a luz do fogo.  É Deus quem nos guia para a Sua luz. A luz brilhante que enche o coração do crente brilha como nada neste vasto universo.  É luz sobre luz, sobre luz.
Versículos 36 - 45 A luz radiante de Deus...
A luz que Deus menciona pode ser encontrada nas casas e mesquitas que foram construídas para a lembrança de Deus. Deus é lembrado e honrado lá e Seu nome é glorificado ao longo do dia. As pessoas não se distraem com o comércio porque temem o Dia do Juízo.  Realizam a oração, dão a caridade obrigatória e lembram-se de que serão chamadas a prestar contas. O povo então será recompensado por suas boas ações e Deus acrescentará ainda mais à recompensa de quem Ele quiser.
As ações dos incrédulos desaparecerão como uma miragem no deserto.  A prestação de contas com Deus será rápida.  O estado de um descrente é como a escuridão em um oceano profundo.  Se Deus não dá luz, não há luz alguma.  Tudo nos céus e na terra glorifica a Deus à sua maneira.  Cada um sabe como orar e exaltar, e Deus está bem ciente de tudo o que fazem.  Deus controla os céus e a terra, dirige as nuvens e envia o granizo, desviando-o de quem desejar.  Ele alterna a noite e o dia e criou todos os seres vivos da água.
Versículos 46-64 Obedecer ao Profeta e às permissões concedidas
Deus envia revelações claras e Ele guia quem Ele quiser.  Alguns hipócritas declaram sua crença, mas depois viram as costas.  Quando são convocados a Deus e ao Seu Mensageiro, se afastam como se seus corações estivessem doentes ou temessem a injustiça.  Eles são malfeitores; os crentes, por outro lado, ouvem e obedecem.  Somente aqueles que não incorrerem em desgosto de Deus terão êxito.  Se obedecer ao Profeta Muhammad será corretamente guiado, pois é seu dever transmitir a mensagem claramente.  Estabeleça a oração, pague a caridade obrigatória, obedeça ao Mensageiro e receberá misericórdia.  Nunca pense que os descrentes escaparão da punição, seu refúgio será o fogo.
Peça permissão antes de entrar três vezes: antes da oração da madrugada, no descanso do meio-dia e depois da oração da noite.  Se as mulheres idosas querem deixar de lado suas roupas externas, não há culpa nelas.  Não há culpa nos cegos, nos coxos ou nos doentes que desejam comer e se misturar com as pessoas, e não há proibição de comer nas casas dos membros de sua família ou amigos próximos.  Lembre-se de dar saudações de paz.
Peça permissão para sair quando estiver com o Profeta Muhammad, e não saia a menos que as necessidades sejam urgentes.  Trate e fale com o Profeta Muhammad com todo o respeito devido a um homem de sua sublime posição.  Deus conhece todos os pensamentos e ações e no Dia do Julgamento eles estarão claros.  Deus sabe tudo.
 
URL -24-an-nur-luz/

Voltar aos Artigos
Principal