Bem-vindo ao Centro Islâmico Brasileiro - Últimos Artigos: Como devemos saudar o mês do Ramadan? - A virtude do Ramadan é alcançada pelo jejum em todos os dias - Parecer sobre aquele que esquece de repor jejuns perdidos - Por que os muçulmanos jejuam? - Responsabilidades de uma esposa para com seus pais - A sabedoria por trás do oferecimento da oração - A sabedoria provinda da prescrição do zakaah - Jogos, entre o que é lícito e o que é ilícito - Vontade e Decreto Divino - Condições das boas ações - Reflexão sob a visão do Islam - Como lidar com o vício das drogas? - Relações via Internet - Evidências para a validade do Islam - Razões detalhadas para o castigo no túmulo -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).


Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso
site o "Nobre Alcorão e seus
Significados em Português"
saiba mais



Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a
bela recitação do Alcorão,
você também pode ler,...
saiba mais



Du'as - Súplicas
Aprenda como recitar de maneira correta os du'as (suplicas) em arabe saiba mais


Biblioteca Islâmica
"A teoria da evolução foi
tratada em capítulo à parte,
pelo fato de que constitui a
base de todas..." saiba mais



Assine nosso Jornal
Assine nosso Jornal Islâmico Online e receba no seu email as últimas atualizações do nosso site saiba mais



Perguntas e Respostas
Sinta-se à vontade para tirar todas suas dúvidas referente ao islam, alcorão, profeta mohammad, saiba mais



Civilização Islâmica
Dentro de poucos anos do crescimento do Islam no mundo, grandes civilizações floresceram saiba mais


Convertidos ao Islam

Nesta seção você conhecerá a história de pessoas que descobriram no Islam a Luz para as suas vidas. saiba mais

Perdão versus retaliação (parte 2 de 2)
Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

Descrição: Por que o perdão pode ser melhor que a retaliação.

ForgivenessVs.Retaliation2.jpgComo explicado na parte 1, Deus entende a natureza intrincada da humanidade.  Algumas pessoas não ficarão satisfeitas sem algum tipo de vingança ou retaliação contra aqueles que lhes fizeram uma injustiça, com todo o direito.  Entretanto, a religião do Islã nos fala de várias coisas que devem ser tidas em mente antes de retaliar.

A primeira e possivelmente mais importante razão para perdoar ao invés de retaliar é que o Alcorão e as tradições do profeta Muhammad nos encorajam a fazê-lo.  O perdão significa abrir mão do direito de retaliação pelo erro que alguém cometeu contra você.  Deus oferece recompensas inumeráveis para aqueles que perdoam.  É algo que se conta entre a boa moral e características nobres que todos os crentes devem almejar.  Até na agonia do desespero essas recompensas são extremamente valiosas e se for possível exercer a paciência e pensar antes de retaliar, pode-se constatar que, de fato, perdoar é melhor.

"...que reprimem a cólera; que indultam o próximo. Sabei que Deus aprecia os benfeitores. " (Alcorão 3:134)

O Profeta Muhammad disse: "No Dia do Juízo um conclamador dirá: "Quem dentre vós está entre as pessoas gentis?" Algumas pessoas se levantarão.  "E então lhes é dito: "Entrem no paraíso."  Os anjos os encontram e perguntam: "Para onde?" Respondem: "Para o paraíso".  Os anjos dizem: "Antes de serem julgados?" Respondem: "Sim."  Os anjos perguntam: "Quem são vocês?" Respondem: "Somos as pessoas gentis".  Os anjos perguntam: "E qual foi sua gentileza?" Respondem: "Costumávamos ser tolerantes quando oprimidos, pacientes quando agredidos e perdoávamos quando ofendidos."  Os anjos então dizem: "Entrem no paraíso. Que excelente recompensa para os bons e virtuosos que têm boas obras.""[1]

Deus nos exorta várias vezes a pensarmos, sermos pacientes, superarmos nossa raiva e perdoarmos.  Um dos companheiros do profeta Muhammad disse uma vez que em qualquer disputa referente à retaliação, ele nunca viu o profeta ordenar nada, exceto remissão.  Quando alguém é injusto conosco ou comete o mal contra nós, somos encorajados a responder com atos bons e gentis, para que o ódio entre nós evapore.

"Jamais poderão equiparar-se a bondade e a maldade! Retribui (ó Muhammad) o mal da melhor forma possível, e eis que aquele que nutria inimizade por ti converter-se-á em íntimo amigo!" (Alcorão 41:34)

"Quando castigardes, fazei-o do mesmo modo como fostes castigados; porém, se fordes pacientes será preferível para os que forem pacientes." (Alcorão 16:126)

O Islã permite a retaliação como uma ferramenta para alcançar a justiça, acalmar a raiva, aliviar o sofrimento emocional, prevenir a opressão do criminoso e colocar um fim à força excessiva.  Ao mesmo tempo, encoraja que a pessoa prejudicada perdoe quem lhe prejudicou.   Entretanto, tendo dito isso, ao tentar decidir entre a retaliação permissível e o perdão, vale lembrar que o próprio Deus é o Mais Justo.

"E instalaremos as balanças da justiça para o Dia da Ressurreição. Nenhuma alma será defraudada no mínimo que seja; mesmo se for do peso de um grão de mostarda, tê-lo-emos em conta. Bastamos Nós por cômputo." (Alcorão 21:47)

Outra boa razão para pensar sobre o perdão antes da retaliação ou raiva, é que existe uma conexão direta entre a forma como tratamos os outros e a forma como Deus nos trata.   O profeta Muhammad usava essa parábola para ilustrar isso.   "Havia um mercador que costumava estender o crédito para as pessoas.  Se constatasse que um de seus clientes estava em dificuldades, dizia aos assistentes: "Perdoem os débitos deles, talvez Deus venha a nos perdoar." Deus o perdoou."[2]

Deus descreve os crentes como:

"...São aqueles que se abstêm dos pecados graves e das obscenidades e que, embora zangados, sabem perdoar." (Alcorão 42:37)

A incapacidade de perdoar pode nos afetar emocional, espiritual e até fisica, de maneira profunda.  Causa estresse e má saúde.  Quando você perdoa alguém, não apenas abre mão de seu direito à retaliação, mas também abre mão de sentimentos de revanche e ressentimento.  Pesquisa recente especificamente sobre os benefícios do perdão à saúde mostra que as pessoas capazes de fazer essa mudança mental entre retaliação e perdão podem se beneficiar de formas que não previram[3].  Um estudo até alega que as pessoas que as pessoas que perdoam vivem mais.[4]

Perdoar e esquecer é um dito ouvido com frequência e embora esquecer possa parecer impossível para alguns erros que são cometidos contra nós, perdoar equivale a confiar somente em Deus.  Deus retirará o fardo de nossas mentes e corações.  Não perdoar geralmente se baseia em uma tentativa inconsciente de nos manter a salvo e em controle de nossa própria esfera de influência.  Um crente sabe, entretanto, que isso é apenas uma ilusão de segurança e controle.  É Deus Quem nos mantêm a salvo e é Ele que tem o poder para controlar todos os eventos, desde a queda de uma folha de uma árvore até a hora de nossa morte.

"Ele possui as chaves do incognoscível, coisa que ninguém, além d’Ele, possui;  Ele sabe o que há na terra e no mar;  E não cai uma folha (da árvore) sem que Ele disso tenha ciência;" (Alcorão 6:59)

Talvez um dos exemplos mais admiráveis de perdão, no lugar da retaliação, tenha acontecido quando o profeta Muhammad conquistou a cidade de Meca.  Ele e seus seguidores deixaram a cidade depois de serem abusados, torturados, expulsos de suas casas, passarem fome, serem humilhados, assassinados e mutilados.  Quando entrou em Meca humildemente, em um jumento, o profeta Muhammad tinha o poder de exercer qualquer revanche que quisesse.  Podia ter retaliado da maneira que achasse adequada e, ainda assim, escolheu o perdão.  Disse ao povo de Meca as mesmas palavras que o profeta José disse aos irmãos.

"Hoje não sereis recriminados! Eis que Deus vos perdoará, porque é o mais clemente dos misericordiosos." (Alcorão 12:92)



Notas de rodapé:

[1] Al-Baihaqi

[2] Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim

[3] http://www.psychologytoday.com/blog/fulfillment-any-age/201301/live-longer-practicing-forgiveness

[4] Toussaint, L.  L., Owen, A.  D., & Cheadle, A.  (2012).  Forgive to live: Forgiveness, health, and longevity.  Journal Of Behavioral Medicine, 35(4), 375-386.  doi:10.1007/s10865-011-9362-4

 

http://www.islamreligion.com/pt/articles/10725/perdao-versus-retaliacao-parte-2-de-2/

Hierarquia do Artigo:
Artigos Sistemas no Islã Perdão versus retaliação (parte 2 de 2)


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Página Inicial | Últimos Artigos | Crenças do Islã | A Outra Vida | Evidência do Islã | Religião Comparada | Perguntas e Respostas | Busca | Contato |
Centro Islâmico Brasileiro (c) 2009-2021. Todos os direitos reservados.
Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2021 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3
voltar ao topo