Capítulo 2, Versículo 177: O versículo da virtude
Enviado por admin em 01/10/2018

Descrição: Deus explica claramente quais qualidades devem estar presentes para uma pessoa ser considerada justa.

 

"A virtude não consiste só em que orientais vossos rostos até ao levante ou ao poente. A verdadeira virtude é a de quem crê em Deus, no Dia do Juízo Final, nos anjos, no Livro e nos profetas; de quem distribuiu seus bens em caridade por amor a Deus, entre parentes, órfãos, necessitados, viajantes, mendigos e em resgate de cativos (escravos). Aqueles que observam a oração, pagam o zakat, cumprem os compromissos contraídos, são pacientes na miséria e na adversidade, ou durante os combates, esses são os verazes, e esses são os tementes (a Deus)." (Alcorão 2: 177)

https://cmkt-image-prd.global.ssl.fastly.net/0.1.0/ps/697730/1016/680/m1/fpnw/wm0/sun-over-the-ocean_1016x680_72dpi-.jpg?1444138224&s=ba777372865cdefd80811671e98b27a3O versículo essencial conhecido como o "versículo da virtude" ocorre no último terço do segundo capítulo do Alcorão, A Vaca.  Este é o capítulo mais longo do Alcorão e foi revelado quase que exclusivamente em Medina.  A Vaca foi revelada em pequenas seções durante um longo período de tempo e abrange uma série de questões, incluindo, mas não se limitando, a doutrinas de fé e conceitos fundamentais.  Este longo versículo contém grande sabedoria ao explicar que realizar ritos religiosos com uma demonstração externa de piedade, sem verdadeira fé e obediência a Deus é de pouco valor.

A palavra árabe para virtude é birr e tem vários níveis de significado.  Foi traduzida como justiça, piedade, virtude e caridade.  Birr é derivado das letras raiz ba-ra-ra.  A palavra barr significa terra, e também é derivada das mesmas letras raiz. No passado, quando uma pessoa zarpava, sentia-se desconfortável devido aos riscos envolvidos e só se sentia seguro quando finalmente retornava à terra firme e seca.  Birr engloba a satisfação interior, prazer e felicidade que uma pessoa sente quando faz a coisa certa, quando tudo parece correto e em paz consigo mesmo e com o ambiente.  Assim, em um sentido islâmico, quando uma pessoa faz a coisa certa, obedece a Deus e O adora corretamente, se sente satisfeita, segura e feliz.  Birr é virtude; é estar agindo de uma maneira que invoca essa paz interior.  É um conjunto firme de crenças e ações que manterão sua vida equilibrada e segura.

Deus começa o versículo dizendo que não é virtude verdadeira voltar o rosto para o leste ou para o oeste, mas a qualidade da virtude é encontrada na pessoa que acredita em Deus, no último dia, nos anjos, no Livro e nos profetas.  A princípio, Deus ordenou aos muçulmanos que se voltassem para Jerusalém quando orassem, para o leste.  Mais tarde, mudou para a Caaba em Meca, voltada para o oeste.  Essa mudança foi difícil para algumas pessoas, portanto, Deus revelou que a direção é importante apenas na medida em que se cumpre um mandamento feito por Deus.  A direção em si não é importante, semelhante a como uma aparência externa de piedade não é importante, a menos que uma pessoa acredite em todos os mandamentos de Deus.

Deus então menciona algumas crenças e ações fundamentais que constituem a virtude.  Menciona especificamente cinco dos seis pilares da fé.  Se uma pessoa deve ter verdadeira retidão, o primeiro requisito é que essa pessoa tenha fé.   Crença ou fé em Deus é a crença mais fundamental no Islã e é a base para uma vida de moral elevada.  Crer na Vida Futura testifica que a vida tem propósito e que a pessoa boa e justa será recompensada.  A crença nos anjos confirma a crença em um mundo onde algumas coisas estão além da percepção humana, e a crença no Alcorão significa que se atesta a verdade e a integridade de todos os livros revelados.  Os profetas e mensageiros de Deus eram modelos de verdadeira retidão e piedade, e a crença neles é essencial para cultivar nossa própria virtude.

Uma pessoa verdadeiramente virtuosa dá caridade de sua riqueza, apesar de seu amor pelas coisas boas que possui e independentemente de quanto precisa delas.  O Profeta Muhammad (que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele) disse[1] que a melhor caridade é aquela que é feita enquanto ainda se é saudável e parcimonioso, esperando ficar rico e com medo da pobreza.  Uma pessoa não deve esperar até que a morte seja iminente e então distribuir sua caridade.  Deveria doar livremente das coisas que ama.

A virtude requer implementação e, de acordo com este versículo, um sinal de virtude é demonstrar bondade e misericórdia para com os nossos semelhantes.  Os virtuosos dão de sua riqueza para seus parentes, embora as pessoas muitas vezes relutem em ajudar as pessoas mais próximas, preferindo dar alguma instituição de caridade ou organização bem conhecida.  Devemos dar generosamente aos pobres e órfãos.  Uma das medidas de uma sociedade é como trata seus membros mais vulneráveis.[2] A caridade dos virtuosos também deve ir para o viajante necessitado, para aqueles que precisam de ajuda e para libertar os escravos.

O próximo passo na busca pela virtude envolve a realização da oração e o pagamento da caridade obrigatória.  Estes são os dois mandamentos de Deus e dois dos pilares do Islã.  Não é suficiente fazer um sem o outro.  A pessoa que ora, mas não dá a caridade obrigatória ou vice-versa, não é alguém que esteja firmemente no caminho da virtude e de uma vida futura feliz.  A oração é mais do que uma sequência de movimentos e há mais nela do que se voltar para a direita e depois para a esquerda.  É um ato de completa submissão à vontade de Deus.  O pagamento da caridade obrigatória é um dever religioso e uma redistribuição da riqueza.

Outro aspecto da justiça inclui o cumprimento de contratos e promessas.  Respeitar contratos firmados e cumprir promessas é parte de levar uma vida islâmica.  Um muçulmano é fiel à sua palavra em todas as transações, como compra e venda, aluguel, acordos de parceria e contratos de casamento.  Isso inclui as promessas feitas a Deus e aquelas feitas a outros seres humanos.  Uma pessoa virtuosa também é paciente; é uma das qualidades mais importantes de um crente.  Este versículo especifica como paciência quando alguém se depara com a pobreza ou a doença, e no momento da batalha.   Viver a vida de acordo com o Islã dá força ao crente, quando se trata das lutas que poderiam, em outras circunstâncias, derrubá-lo.  Paciência e resistência superarão a calamidade, as dificuldades, o conflito e o perigo.

O versículo conclui dizendo que essas qualidades delineadas pertencem ao povo da verdade.  Para ganhar esse título, provaram ser capazes de transformar a fé e a virtude em um estilo de vida prático.  Temem o castigo de Deus e, ainda assim, têm esperança em Sua misericórdia, porque são conscientes de Deus em tudo o que fazem e enquanto cumprem suas obrigações para com Ele.



Notas de rodapé:

[1] Saheeh Al-Bukhari

[2] Uma citação frequentemente atribuída a Hubert Humphrey, ao papa João Paulo (2), Mahatma Gandhi e ao presidente Jimmy Carter.

 

https://www.islamreligion.com/pt/articles/11172/capitulo-2-versiculo-177/