A Posição da Casa Sagrada
Enviado por admin em 22/11/2009
Louvado seja Allah, o Senhor do Universo. Não haverá agressão a não ser contra os opressores. Presto testemunho que não há outra divindade além de Allah, Único, sem parceiros, e presto testemunho que Mohammad é Seu servo e Mensageiro, o anunciador (das boas-novas), o admoestador e a lâmpada luminosa.

Quem medita no Livro de Allah, exaltado seja, e na sunna de Seu Mensageiro (que Allah o abençoe e lhe dê paz) verifica que a lei islâmica levou em consideração a santidade dos tempos e dos lugares, preservando a cada um dos rituais a sua posição e distinção, diferenciando entre eles no montante e no volume de cada um, exagerando em alguns casos e amainando em outros de tal forma que se qualquer pessoa intenciona cometer um pecado em uma das casas de Allah e não o cometer, Allah lhe anotará como um bom ato, como consta do Sahih. Porém, se intenciona cometer o mesmo pecado na Casa Sagrada de Allah, Será castigado e o fará provar um doloroso castigo: “... quem nela (a Casa Sagrada) comete, intencionalmente, profanação ou iniquidade, fá-lo-emos provar um doloroso castigo.”1.

Quem medita na posição da Casa Sagrada de Allah verifica que ela possui uma posição de destaque na religião do Islam, baseando-se no Livro de Allah, da sunna de Seu Profeta (que Allah o abençoe e lhe dê paz) e da história do Islam.

Se já falamos da história da Casa Sagrada de Allah, devemos falar de sua posição, principalmente quando Allah disse a seu respeito: “A primeira Casa (Sagrada), erigida para o gênero humano, é a de Bakka, onde reside a bênção, servindo de orientação para a humanidade.Encerra sinais evidentes: lá está a Estância de Abraão, e quem quer que nela se refugie estará em segurança. A peregrinação à Casa é um dever para com Allah, por parte de todos os seres humanos, que estejam em condições de empreendê-la; entretanto, quem se negar a isso saiba que Allah pode prescindir de todas as criaturas.”2 Quem perscruta a história verifica que a história da construção da nobre Caaba possui origens e raízes que se estendem à época antes de Abraão e Ismael (A paz esteja com eles). Há quem diz que os anjos foram os primeiros que construíram a Caaba por ordem de Allah, exaltado seja. Há quem estabelece a sua construção por Adão (A paz esteja com ele), por inspiração divina. Os séculos foram passando até a época de Abraão e seu filho Ismael (A paz esteja com eles) que ergueram os alicerces da Casa. Allah, exaltado seja, disse: “E quando Abraão e Ismael levantaram os alicerces da Casa, exclamaram: Ó Senhor nosso, aceita-a de nós pois Tu és Oniouvinte, Sapientíssimo. Ó Senhor nosso, permite que nos submetamos a Ti e que surja, da nossa descendência, uma nação submissa à Tua vontade. Ensina-nos os nossos ritos e absolve-nos, pois Tu és o Remissório, o Misericordiosíssimo.”3
De qualquer forma, a Caaba foi a primeira Casa estabelecida para as pessoas adorarem somente a Allah, o Único. Nela há sinais evidentes. A Nobre Caaba é um local sagrado para todos os muçulmanos de todas as partes da terra, pois constitui na sua diretriz para as suas orações e o seu objetivo para a peregrinação. Allah tornou a Casa Sagrada, em Makka como para congresso e local de segurança para a humanidade, realizando o sublime objetivo e a grandiosa verdade por causa da qual criou os gênios e os humanos. Allah, exaltado seja, diz: “Não criei os gênios e os humanos, senão para Me adorarem.”4
Allah estabeleceu distinções para a Casa Sagrada, com santidade especial tanto para Ele como para os crentes. Entre as distinções, citamos:

1. Foi o primeiro templo estabelecido na terra para adoração a Allah, exaltado seja. Allah ordenou Abraão e Ismael (a paz esteja com eles) a erguerem os alicerces da casa, a prepará-la para receber os circungirantes e os que permanecem em retiro, os se inclinam e se prostram. Allah, exaltado seja, diz: “E estipulamos um pacto com Abraão e Ismael, dizendo-lhes: Purificai a Minha Casa, para os circundantes (da Caaba), os retraídos, os que se inclinam e se prostram.”5 “Abu Zar (R) relatou que perguntou ao Mensageiro de Allah (que Allah o abençoe e lhe dê paz) qual era a primeira mesquita estabelecida na terra? “Respondeu: “A Mesquita Sagrada (de Makka)”. Perguntei novamente qual era a segunda? Respondeu: “A Mesquita Al Acsa”. Perguntei: “Quanto tempo há entre ambas?” Respondeu: “Quarenta anos”.6
2. A Nobre Caaba constitui na diretriz dos muçulmanos em suas orações. A oração não é correta a não ser com a pessoa orientada para ela. É dever de todo muçulmano a se orientar para ela durante a sua oração. Ela une os corações de todos os muçulmanos, unifica as suas visões. Allah, exaltado seja, diz: “Vimos-te (ó Mensageiro) orientar o rosto para o céu; portanto, orientar-te-emos até uma quibla que te satisfaça. Orienta teu rosto (ao cumprires a oração) para a Sagrada Mesquita (de Makka)! E vós (crentes), onde quer que vos encontreis, orientai vossos rostos até ela.”7
3. É a segunda quibla (diretriz) após a primeira que é da Terra Sagrada (Al Cuds).
4. Allah estabeleceu a Nobre Caaba como o local da peregrinação dos muçulmanos. Ele os ordenou a peregrinarem à Casa para cumprirem rituais específicos baseados em intenção e santidade, circungirar a Caaba, percorrer a distância entre Safa e Marwa, permanecer em Arafa, pernoitar até Muzdalifa, permanecer em Mina e atirar as pedrinhas nos pilares, etc. Allah, exaltado seja, diz: “A peregrinação à Casa é um dever para com Allah, por parte de todos os seres humanos, que estejam em condições de empreendê-la; entretanto, quem se negar a isso saiba que Allah pode prescindir de todas as criaturas.”8
5. Entre as distinções é a especificação da Casa Sagrada para se viajar a ela, de acordo com as palavras do Mensageiro de Allah (Allah o abençoe e lhe dê paz): “Só se peregrina para três mesquitas: À Mesquita Sagrada (de Makka), à esta minha Mesquita (a Mesquita do Profeta de Madina) e à Mesquita Al Acsa.”9
6. Entre as distinções é que Allah deu preferência para a prática da oração na Mesquita Sagrada, considerando-a como equivalente a cem mil orações, e cada unidade da oração em cem mil unidades praticadas em outra mesquita. O Mensageiro de Allah (Allah o abençoe e lhe dê paz) disse: “A oração nesta minha mesquita é preferível à mil orações em qualquer outra mesquita com exceção da Mesquita Sagrada (de Makka). A oração na Mesquita Sagrada (de Makka) é preferível a cem orações nesta minha Mesquita”10 Outra narrativa diz: A oração na Mesquita Sagrada equivale a cem mil orações. A oração na mesquita Al Acsa equivale a quinhentas orações; a oração na mesquita do Profeta equivale a mil orações.”
7. A Mesquita Sagrada é o melhor local da terra. Da mesam forma que Allah tornou o Profeta Mohammad o Mensageiro preferido, preferiu o mês de Ramadan aos outros meses, preferiu a Noite do Decreto às noitras noites, tornou a Mesquita Sagrada o pedaço mais preferível da terra. O Mensageiro de Allah (S) disse quando saiu para migrar para a Madina, dirigindo-se a Makka: “Por Allah que és a terra preferível de Allah, e a terra que mais gosto. Se não fosse obrigado a abandonar-te não o teria feito.”11
8. Entre seus méritos é que quem a adentrar fica seguro, pois é o local de segurança de toda pessoa com medo. Allah, exaltado seja, diz: “E não reparam (os maquenses) em que lhes concedemos um santuário seguro, ao passo que, ao seu redor, as pessoas eram saqueadas?”12 O Mensageiro de Allah (S) disse: “Esta cidade é segura; Allah a tornou sagrada no dia em que criou os céus e a terra. Ela é sagrada por tê-la Allah tornado sagrada, até o Dia da Ressurreição. A luta nela não foi permitida a ninguém antes de mim e não me foi permitida a não uma em uma determinada hora do dia (Dia da Conquista de Makka). Ela é sagrada por Allah até o Dia da Ressurreição.”13
9. Allah designou a nobre Caaba para receber as oferendas. Disse: “...como oferenda à Caaba” (5:95). A oferenda é o animal domético, que o peregrino leva para ser sacrificado após completar os rituais da peregrinação como oferenda e agradecimento a Allah, exaltado e magnífico seja. A oferenda é feita pelos peregrinos à Allah, à nobre Caaba para os pobres da Casa Sagrada serem beneficiados.
10. A procura da Caaba pelos peregrinos e os visitantes é por fé e esperança como expiação dos pecados. O Profeta (S) disse: “A pessoa que cumpre a peregrinação, e, durante a mesma, se abstiver da luxúria e dos abusos, ela retornará (da peregrinação) devidamente purificada, como se tivesse sido parida por sua mãe, nesse mesmo dia!”14
11. Allah protegeu a Nobre Caaba dos males dos abissínios quando Abraha, liderando um exército, foi até Makka para destruir a Caaba. Allah a protegeu, enviando criaturas aladas que levavam pedras de argila endurecida nos bicos e nas patas, do tamanho de grão de bico e lentihas. Ao atingirem os soldados do exército de Abraha, iam eliminando-os. A maior parte do exército foi eliminada. Quanto à ABraha, foi atingido por um petardo que o abateu. Começaram aparecer em seu corpo pústulas fazendo com que partes de seu corpo se desprendessem até a morte. A derrota do exército do elefante foi um grande milagre. A vontade de Allah foi vingar-Se dos abissínios que intencionavam destruir a Caaba. Pouco tempo, depois, o seu domínio sobre o Iêmen cessou e a Península Arábica se livrou do seu domínio.O Alcorão eternizou esse acontecimento histórico com uma surata específica, a Surata do Elefante: “Não reparaste no que o teu Senhor fez com os possuidores do elefante? Acaso, não desbaratou Ele as suas conspirações, enviando contra eles um bando de criaturas aladas, que lhes arrojaram pedras de argila endurecida, e os deixou como plantações devastadas (pelo gado)?”15
12. Dentre as distinções da Casa Sagrada, como rezam as tradições verdadeiras é que todas as cidades serão assoladas pelo Dajjal (Anti-Cristo) menos Makka e Madina. Cada uma de suas portas ou cada um de seus caminhos é protegido por anjos.
13. Dentre seus destaques é que o Mahdi surgirá nela, como as tradições nos informam.
14. A mesquita Sagrada foi distinguida com muitas e determinadas regras, que aparecem nos livros da jurisprudência islâmica, entre as quais destacamos:
a) A oração voluntária é válida em todas as horas na Mesquita Sagrada por causa da tradição: “Ó filhos de Abd Manaf, não proíbam a ninguém circungirar a Casa e orar a qualquer hora que quiser de dia ou de noite.”16
b) Dentre essas regras é que proibido ficar de frente ou de costas para a Caba quando se está fazendo necessidades físicas, sem uma barreira, em respeito à quibla e à Caaba, que é diretriz dos muçulmanos para a oração, seu objetivo para a peregrinação. A ela viajam. Está proibido, também, enterrar politeístas nela bem como o seu ingresso nela. Allah, exaltado seja, diz: “Ó crentes, em verdade os idólatras são impuros. Que depois deste seu ano não se aproximem da Sagrada Mesquita!”17
c) É proibido, também, que o muçulmano tente praticar o mal nela. Quem tentar fazê-lo é castigado e não é perdoado. Como as boas ações são multiplicadas em Makka, as maldades também se multiplicam. Isso é indicado por Allah, exaltado seja, ao dizer: “... quem nela (a Casa Sagrada) comete, intencionalmente, profanação ou iniquidade, fá-lo-emos provar um doloroso castigo.”18
d) É também proibido combater nela, aplicar castigos, caçar, cortar plantas, de acordo com as palavras do Profeta (S), no dia da Conquista de Makka: “Certamente, Makka foi santificada por Allah e pelas pessoas. Não é permitido a ninguém que crê em Allah e no Dia do Juízo Final derramar sangue nela, ou cortar alguma árvore.” E disse: “Não cortar um espinho, nem afugentar qualquer caça.” E disse: “Que o presente informe ao ausente.”19

Ó Allah, concede-nos o sucesso para todo o bem, afasta de nós todo o mal, e louvado seja Allah, Senhor do Universo

_________________________________________
1. Al Hajj, (22:25).
2. Al Imran (3:96-97).
3. Al Bacará (2:127-128)
4. Azzáriyat (51:56)
5. Al Bacará (2:125).
6. Narrado por Musslim, nº 520.
7. Al Bacará (2:144).
8. Al Imran (3:97)
9. Narrado por Bukhári, nº 1189 e Musslim, nº 827.
10. Narrado por Bukhári, nº 1394.
11. Narrado por Ahmad, nº 18242.
12. Al ‘Ankabut (29:67)
13. Narrado por Bukhári, nº 4331 e Musslim, nº 1352.
14. Narrado por Bukhári, nº 1521 e Musslim, nº 1350.
15. Al Fil (105)
16. Narrado por Ahmad, nº 16294.
17. Attauba (9:28)
18. Al Hajj (22:25).
19. Narrado por Musslim, nº 1354