Bem-vindo ao Centro Islâmico Brasileiro - Últimos Artigos: Uma perspectiva filosófica sobre a singularidade do Alcorão - Tema a Deus onde quer que esteja - Deus & os limites da imaginação humana - Capítulo 3, Aali-Imran (A Família de Imran) (parte 2 de 3) - Capítulo 3, Aali-Imran (A Família de Imran) (parte 1 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 3 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 3 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 2 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 1 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 2 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 1 de 3) - Muhammad & o último dos monoteístas - Sorriso, raiva e consciência plena no Islã (parte 3 de 3) - A cobiça vos entreterá - Confie em Deus e não desista -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).


Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso
site o "Nobre Alcorão e seus
Significados em Português"
saiba mais



Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a
bela recitação do Alcorão,
você também pode ler,...
saiba mais



Du'as - Súplicas
Aprenda como recitar de maneira correta os du'as (suplicas) em arabe saiba mais


Biblioteca Islâmica
"A teoria da evolução foi
tratada em capítulo à parte,
pelo fato de que constitui a
base de todas..." saiba mais



Assine nosso Jornal
Assine nosso Jornal Islâmico Online e receba no seu email as últimas atualizações do nosso site saiba mais



Perguntas e Respostas
Sinta-se à vontade para tirar todas suas dúvidas referente ao islam, alcorão, profeta mohammad, saiba mais



Civilização Islâmica
Dentro de poucos anos do crescimento do Islam no mundo, grandes civilizações floresceram saiba mais


Convertidos ao Islam

Nesta seção você conhecerá a história de pessoas que descobriram no Islam a Luz para as suas vidas. saiba mais

Sorriso, raiva e consciência plena no Islã (parte 2 de 3)
Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

Descrição: Estudos e pesquisas do século vinte e um confirmam o conselho do profeta Muhammad de que é benéfico controlar a raiva.

Por Aisha Stacey (© 2017 IslamReligion.com)

 

Entende-se há muito tempo que o Alcorão e as tradições autênticas do profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, geralmente contêm explicações científicas.  Esses fatos se tornam ainda mais aparentes e fascinantes quando olhamos para algumas das tradições que praticamos a luz das últimas descobertas psicológicas e fisiológicas do século 21.  Na parte 1 examinamos a ciência por trás do sorriso e constatamos que uma tradição que praticamos com facilidade têm, de fato, vários benefícios que vão de como fazer uma pessoa se sentir a contribuir para uma comunidade coesa e unida.  Nesse artigo examinaremos as tradições relacionadas ao controle da raiva.

Em uma de suas tradições mais conhecidas, o profeta uma vez perguntou aos seus companheiros: "Quem dentre vocês se considera um homem forte?" Responderam: "Aquele que pode derrotar fulano em uma disputa de luta." Ele disse: "Não é assim. Um homem forte é aquele que controla sua raiva."[1]

Aprendemos na parte 1 que os músculos que usamos para sorrir reduzem a temperatura do sangue que flui para o cérebro.  Pesquisa tende a sugerir que o oposto também é verdadeiro.  Os músculos usados para franzir a testa, uma expressão associada com raiva e outras emoções negativas, fazem subir a temperatura do sangue que flui para o cérebro.  Um cérebro mais aquecido produz mais emoções negativas.[2] Nos últimos 20 anos mais ou menos, centenas de estudos mostraram que temperaturas quentes são uma causa poderosa e confiável de mau humor e conflito interpessoal (especialmente agressão e violência).[3] Foi o Dr. Zajonc quem sugeriu que temos certo controle sobre essas emoções, simplesmente pela maneira como agimos.  Quando sorrimos algo acontece e quando franzimos a testa, algo diferente acontece.

Quando uma pessoa fica com raiva, as emoções ou sentimentos que se seguem são uma resposta às mudanças físicas no corpo.  O batimento cardíaco aumenta e, da mesma forma, sobe a pressão sanguínea e o rosto fica vermelho à medida que o fluxo sanguíneo aumenta.  Os músculos ficam tensos em preparação para ação física e geralmente há um desejo avassalador de avançar na direção da fonte de raiva.  Esse é um instinto de sobrevivência primal e tudo acontece em uma área do cérebro conhecida como amídala.  Também é onde se encontra o famoso reflexo lutar ou fugir.  Existe um momento e lugar para direcionar essa raiva que discutiremos mais tarde, mas na maioria das vezes, a evidência científica nos diz que controlar a raiva é uma coisa muito boa a fazer.

De acordo com um estudo de 2009 no Journal of the American College of Cardiology, pessoas com raiva estavam mais predispostas a desenvolverem doenças do coração.  Outros estudos mais antigos sugerem que pessoas com raiva mostram sinais de declínio acelerado na função pulmonar que, por sua vez, aceleram o processo natural de envelhecimento.  A raiva frequente é prejudicial para a saúde mental também; um estudo de 2012 da Universidade de Concórdia constatou que a raiva retardou o tratamento e piorou a condição de pacientes com desordens de ansiedade.  Quando alguém está zangado, o corpo está se preparando para a sobrevivência e, portanto, se protege contra ferimentos e sangramento.  O corpo de uma pessoa zangada libera químicos que coagulam o sangue, criando uma situação que é potencialmente perigosa.  Quando não há ferimentos físicos, o coágulo pode viajar através dos vasos sanguíneos para o cérebro ou coração.

O reflexo lutar ou fugir é útil em situações extremas e perigosas, mas no ambiente de hoje a maioria de nós não enfrenta situações de vida ou morte.  Portanto, a maneira mais saudável de lidar com a raiva é aprender a controlá-la.  As tradições do profeta Muhammad lidam de maneira muito extensa com como fazer isso e não surpreende reforçarem e confirmarem estudos fisiológicos e psicológicos.  Em primeiro lugar, suprimir e controlar a raiva agrada a Deus.  O profeta disse: "Se alguém suprimir a raiva quando estiver em posição de extravasá-la, Deus, o exaltado, o convocará no Dia da Ressurreição e pedirá que escolha das recompensas oferecidas." [4]

Além disso o profeta Muhammad nos disse para extinguir a raiva como extinguiríamos o fogo, com água.  Ele disse: "A raiva vem de Satanás. Satanás foi criado do fogo e o fogo é extinto somente com água. Então, quando algum de vocês estiver zangado, deve realizar a ablução." A água salpicada no rosto, sobre o cabelo e nas orelhas terão um efeito direto na temperatura do sangue que flui para o cérebro.  Estudos confirmam que uma temperatura mais baixa extinguirá o fogo do sangue bombeado nas veias e em torno do cérebro, que é a fonte fisiológica dos sentimentos associados com a raiva.

Outro conselho sobre a raiva a partir das tradições do profeta Muhammad aproxima-se muito do conselho psicológico dado aos que sofrem de questões de controle da raiva e desordens de ansiedade.  É dito para contarem até dez antes de agir ou se retirarem da fonte de raiva.  Também é dito para mudar o ambiente, desacelerar, focar na respiração e salpicar água fria no rosto.

Imam Ahmad registrou um conselho semelhante do profeta Muhammad.  Ele disse: "Se algum de vocês ficar zangado, que fique em silêncio." Se uma pessoa estiver tentando ficar em silêncio, obviamente restringirá sua habilidade de lutar ou pronunciar obscenidades e palavras ríspidas.   O profeta Muhammad também ofereceu uma sequência de ações para dissipar a raiva.   "Se algum de vocês ficar zangado enquanto estiver de pé, sente-se. Se a raiva passar, bem, mas se não passar, deite-se".[5] Uma vez aconselhou um homem que estava zangado e brigando a dizer "Busco refúgio em Deus da influência de Satanás" e isso, disse o profeta Muhammad, faria a raiva passar.[6]

Assim como o profeta Muhammad aconselhou, estudos e pesquisas do século 21 confirmam que é mais benéfico controlar a raiva do que expressá-la por meio de algum método não destrutivo como usar um saco de pancada.  Isso, entretanto, requer treinamento e disciplina.  O profeta Muhammad enfatizou a disciplina e autocontrole.  É interessante que no século 21 o conceito de consciência plena, ao invés de meditação, nos ajude a nos tornarmos mais conscientes e a aceitar os sinais emocionais que, por sua vez, nos ajudam a controlar nosso comportamento.  Discutiremos a consciência plena em relação às práticas islâmicas na parte 3.



Notas de rodapé:

[1] Saheeh Bukhari, Saheeh Muslim.

[2] Zajonc, R.  B., S. T. Murphy, & M. Inglehart, "Feeling and Facial Efference: Implications of the Vascular Theory of Emotion" Psychological Review 96 (1989): 395-416."

[3] (http://psychcentral.com/blog/archives/2011/07/20/the-psychology-of-a-heat-wave/)

[4] Abu Dawood

[5] Imam Ahmad , At-Tirmidhi

[6] Saheeh Bukhari

 

http://www.islamreligion.com/pt/articles/11101/sorriso-raiva-e-consciencia-plena-no-isla-e-suas-conexoes-com-neurociencia-do-seculo-21-parte-2-de-3/

Hierarquia do Artigo:
Artigos Adoração e Prática Sorriso, raiva e consciência plena no Islã (parte 2 de 3)


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Página Inicial | Últimos Artigos | Crenças do Islã | A Outra Vida | Evidência do Islã | Religião Comparada | Perguntas e Respostas | Busca | Contato |
Centro Islâmico Brasileiro (c) 2009-2017. Todos os direitos reservados.
Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3
voltar ao topo